O movimento Sleeping Giants, nascido há quatro anos, nos Estados Unidos, chegou ao Brasil no último domingo. A proposta é acabar com o financiamento de sites que propagam desinformação e Fake News, expondo os anunciantes que contribuem com o faturamento desses sites.

Abruptamente, o perfil ganhou mais de 100 mil seguidores em três dias após sua criação e causou um enorme rebuliço na rede social, chamando a atenção de várias empresas, que já se comprometeram a interromper e revisar a veiculação de seus anúncios nos sites mencionados.

Todo esse movimento trouxe novamente à tona a questão de como a como a publicidade incentiva “fake news”.

Em uma matéria publicada no site DW Brasil, Benjamin Bathke destaca que o sistema de anúncios online contribui para que a popularidade de matérias seja mais importante do que a veracidade delas. Modelo faz com que a divulgação de notícias falsas seja um negócio cada vez mais lucrativo.

Em outra matéria publicada pelo jornal The Intercept Br, os repórteres Rodrigo Ghedin, Tatiana Dias, Paulo Victor Ribeiro apuraram que um grupo de blogueiros chegou a ganhar R$ 25 mil por mês espalhando Fake News.

O sistema é bem simples: quanto mais a publicidade é vista, mais cliques são registrados. E mais cliques significa mais receita para o veículo de publicidade.

O movimento Sleeping Giants possui a estratégia de expor os anunciantes que financiam os sites propagadores de Fake News e desinformação. Como os anúncios aparecem automaticamente nos sites cadastrados, as empresas muitas vezes não sabem exatamente quem está financiando. Dessa forma, a proposta é alertar os mesmos para que interrompam a veiculação em sites específicos.

O maior problema enfrentado nessa grande operação contra a desinformação é que como são milhares de empresas veiculando anúncios automáticos em serviços como o Google Adsense, se torna extremamente trabalhoso e lento alertar uma por uma.

Entretanto, o Google Adsense, o serviço de publicidade mais utilizado pelos sites contendo Fake News, deixa claro em seus termos que Conteúdo enganoso vai contra sua política de utilização.

Dessa forma, é necessário que além das empresas deixarem de veicular seus anúncios nesses sites, os mesmos sejam passíveis uma apuração de violação de regras de utilização.

Se você acredita e tem provas que um site está veiculando conteúdo enganoso, é possível denunciar uma violação da política do Google Adsense.

Esse movimento é extremamente importante para desincentivar a prática de disseminação de conteúdo falso pela internet e desmonetizar os sites que atualmente sobrevivem espalhando Fake News.

Como denunciar uma violação da política de utilização do Google Adsense

Acesse o site https://support.google.com/adsense/contact/violation_report?hl=pt-BR

O formulário é bem claro e explicativo. Comece inserindo seu nome, endereço válido de email e selecione a opção “outro”.

Em informe mais detalhes, insira o endereço do site ou página que está propagando Fake News ou desinformação. Deixe selecionado o tipo de mídia “website”

Em Violações, marque a opção “conteúdo enganoso

No fim, se achar necessário, forneça detalhes da violação e envie o formulário.

O efeito não é imediato e passará por uma apuração da equipe do Google Adsense.

Autor

Formado em Marketing, estudante de Psicologia, autor do livro infantil sobre educação inclusiva "Universos Diversos". Escreve sobre desenvolvimento pessoal, coletivo, social, humanitário e universal no site "MundoInterpessoal.com".

Escreva um Comentário