Carla Pazini é organizadora de eventos, estudante de Psicologia e atualmente faz parte de um grupo um tanto inédito aqui no Brasil:

Mulheres que se tornaram mães durante o período de quarentena.

Tal questão colocou em pauta muitas reflexões envolvendo as particularidades de se tornar mãe em um contexto tão diferenciado.

“São mulheres que vivenciam as agruras e as alegrias da maternidade sem o apoio dos parentes e amigos, sem as tradicionais visitas, sem poder mostrar as transformações de seus filhos”

Vilmara Fernandes

A pausa inevitável em suas atividades e o distanciamento social, criaram condições favoráveis para que Carla tivesse a ideia de criar um perfil na rede social Instagram para se ajudar e nas próprias palavras, “quem sabe, ajudar outras novas mães que ainda não tiveram oportunidade de viver sua maternidade fora do isolamento social “

Virei mãe na quarentena

O perfil reúne uma série de lives com convidadas falando sobre diversos assuntos envolvendo maternidade dentro e fora da quarentena. Por enquanto foram lançados três episódios:

1. Puerpério

2. Maternidade na real

3. Como criar filhos em um país racista

A professora Valéria Campinas, convidada do terceiro episódio, já esteve aqui no site falando sobre o “vírus da desigualdade”

Autor

Formado em Marketing, estudante de Psicologia, autor do livro infantil sobre educação inclusiva "Universos Diversos". Escreve sobre desenvolvimento pessoal, coletivo, social, humanitário e universal no site "MundoInterpessoal.com".

Escreva um Comentário